Sempre que acompanhei o mundo do graffiti, aprendi a utilizar o que temos disponível, sem ter que gastar milhões de reais para poder pintar ou fazer um ótimo trabalho, ao utilizar o que se tem em mãos chamamos isso de adaptação, na época que pintávamos era tudo muito difícil de se conseguir. Principalmente os materiais próprios para o graffiti como o spray.

Atualmente quando iniciamos principalmente na área da aerografia sabemos a dificuldade em conseguir certos materiais e para isso precisamos nos adaptar com o que temos e tirar o maior proveito possível, um dos materiais que gera muita dúvida em quem está começando na aerografia é o tipo de tinta ideal para se utilizar ou a famosa formula mágica pronta para o uso que nem sempre está disponível.

Sabendo que temos inúmeras tintas disponíveis no mercado o que inicialmente é simples se torna muito complexo e identificar uma tinta ideal para utilizarmos sempre é fácil, mas para algumas pessoas isso já não é tão confuso de saber, mas o tipo de tinta e a consistência ideal para que possamos utilizar em um aerógrafo, tenho um artigo que postei à alguns dias atrás que falo sobre dois tipos de tintas que você pode estar usando e tirar a dúvida de qual você vai utilizar e assim fica mais claro para acompanhar esse artigo e saber como chegar no ponto ideal de diluição.copodeleite - daniel latimO termo mais utilizado para o ponto ideal da tinta para utilizar no nosso aerógrafo é a CONSISTÊNCIA DO LEITE, realizei inúmeras pesquisas para saber se havia alguma explicação sobre o termo, mas não encontrei nenhuma explicação viável.

Venho realizando alguns eventos de graffiti com meu primo, onde pintamos inúmeros muros utilizando tinta látex e à alguns dias atrás em um pequeno evento tínhamos uma tinta muito densa e pastosa,  pensávamos que a quantidade não seria o suficiente para  pintar, então ao diluir totalmente essa tinta eu comecei a analisar e comparar à alguns anos atrás a quantidade e principalmente e consistência da tinta que utilizávamos, comecei a perceber um ponto muito familiar na consistência da tinta devido a frequência em que trabalhava com isso.

A tinta tinha uma consistência muito próxima do leite, como eu gosto de beber leite veio rápido a comparação, mas isso pode ser relativo, pois nem todas as tintas tem uma consistência muito pastosa como mostrarei a seguir,  podendo servir de referencia para que possa chegar em um ponto ideal da tinta para sua utilização.

Então cheguei na conclusão de que a consistência do leite é uma TEORIA não uma regra que deve ser seguida a risca, essa teoria é uma forma de ilustrar e tangibilizar o que você deve fazer para ter uma tinta que flua muito bem no seu aerógrafo permitindo que não tenha problemas com a consistência da tinta que impedirá o entupimento do aerógrafo.

Para que você entenda o processo que gosto de utilizar para preparar minhas tintas e deixar todas com uma consistência muito próxima e  ainda ter uma margem para adicionar mais diluente na hora da pintura. Gravei um vídeo onde utilizei uma tinta látex para facilitar o entendimento do exemplo em diluir as tintas.

Esse processo serve para você fazer com qualquer tipo de tinta porem nem todas são a base de água como a tinta látex que utilizarei e para isso você terá que utilizar o diluente próprio para a tinta que você irá trabalhar.

Tem achado útil esse tipo de informação?

Isso também pode ajudar outras pessoas e você pode contribuir para que isso aconteça: basta deixar um comentário aqui em baixo me falando o que achou e compartilhar esse artigo com um amigo seu ?

Vamos fazer esse conhecimento chegar a mais pessoas?

O que mais você gostaria de APRENDER? deixe seu comentário abaixo para que em breve consiga compartilhar esse assunto com você.