Quando iniciamos na aerografia uma das grandes dificuldades é encontrar uma referencia que temos certeza que podemos executar, por mais que uma referencia pareça ser fácil de se realizar é onde que nos deparamos com as primeiras dificuldades.

Porem nem sempre uma referencia que parece ser complexa é de fato complexa, tudo depende das técnicas que se utiliza para realizar a arte e conseguir obter os resultados conforme vamos executando, uma dica que gosto de passar para meus alunos é:

quanto mais formas geométricas mais fácil de se pintar.

As formas geométricas nos permiti riscar e executar uma pintura de uma referencia de forma mais simples e segura pois tudo depende de uma observação que não vai além do objeto onde vamos pintar.

Para ilustrar para você como melhorar suas habilidades e aumentar sua performance na aerografia e conseguir evoluir o nível dos seus trabalhos e poder praticar degradê, luz e sombra entre outras técnicas importantes que mencionarei a seguir.

Vou usar 4 tipos diferentes de referencias que vão fazer você ter um olhar diferente para praticar e poder escolher a melhor referencia e conseguir se manter em evolução constantemente.

PRIMEIRA REFERENCIA – UVA

Imagem Ilustrativa para Exemplo de Referencia de Uva

 

O primeiro tipo de referencia que recomendo você usar para praticar é fotos de cachos de uvas, as uvas podem ter uma aparência complexa porem sua estrutura é totalmente geométrica permitindo você realizar seu esboço e começar a colocar as cores nos lugares e poder realizar a pratica de luz e sombra, degradê e dependendo do tipo da referencia, poderá usar para aprender a contornar com excelência.

Todas essas técnicas é aplicado em todos os tipos de desenhos sejam eles simples ou complexos, tudo depende da forma como você risca sua arte e como faz a pintura.

Com isso em mente poderemos focar somente no que realmente é importante e pintar nossas artes de forma simples e rápida de acordo com a referencia utilizada.

SEGUNDA REFERENCIA – LARANJA

Imagem Ilustrativa para Exemplo de Referencia de Laranja

 

Nossa segunda referencia vamos usar fotos de laranjas uma das mais simples de se fazer, porem uma das vantagens de se fazer laranjas é o fato de sua casca ter uma textura muito similar a da pele humana e esse é o grande fato de praticarmos utilizando laranjas como referencia.

Assim quando realizamos a pintura de rostos realistas podemos utilizar das mesmas técnicas para realizar a textura da pele e conseguir um resultado impressionante, alem de nos permitir praticar luz e sombra e degradê devido suas cores serem bem suave e com uma transição bem delicada.

TERCEIRA REFERENCIA – TOMATE

Imagem Ilustrativa para Exemplo de Referencia de Tomate

Nossa terceira referencia vamos usar fotos de tomates, os tomates podem parecer muito simples de se realizar porem os tomates tem uma particularidade que é o degradê de sua cor.

O tomate tem uma cor muito similar a da laranja que tem que ser realizado com muita cautela para não passar do ponto e deve ser aplicado no lugar certo para não mudar sua aparência e passar a impressão de um verdadeiro tomate.

O tomate é uma das minhas referencias favoritas e uma das que usei muito para praticar e foi o que me permitiu enxergar detalhes nas artes que não estava acostumado a ver em artes mais complexas.

QUARTA REFERENCIA – MELANCIA

Imagem Ilustrativa para Exemplo de Referencia de Melancia

 

Nossa quarta referencia vamos usar fotos de melancia, esse tipo de referencia vai nos permitir realizar combinações de cores como as referencias de uvas, pois a melancia tem um tom sobre tom muito característico em sua casca.

Se você não sabe o que é tom sobre tom vou explicar agora.

Tom sobre tom é duas cores da mesma família por exemplo, o verde claro e verde escuro como é visto na casca da melancia muito característico, essa combinação de cores pode ser muito maior dependendo da referencia a ser utilizada podendo chegar até 5 cores do mesmo tom para realizar um único detalhe.

Com a prática das referencias mencionadas você com o tempo vai começar a perceber detalhes que muitas das vezes não estava acostumado a ver e a partir desse treinamento você irá ter uma evolução na qualidade final das suas artes.

CONCLUSÃO

Agora que você sabe sobre como escolher uma referencia para realizar suas artes e poder praticar técnicas que estão enferrujadas com o tempo, recomendo que comece agora a realizar uma das referencias que mencionei acima.

Faça o teste e veja depois de algumas semanas, como a qualidade de suas artes vão mudar e você irá se surpreender.

Você aplicando essas técnicas você vai melhorar o controle de volume conhecido como luz e sombra, vai poder melhorar a transição de uma cor para outra conhecido como degradê e melhorar sua visão para enxergar detalhes para passar todos os traços característicos para sua arte, permitindo deixar sua arte muito mais realista.

Agora você já sabe quais são os tipos de referencias que enganam nossa ótica fazendo com que achamos uma arte simples de se fazer muito complexa devido seus detalhes enfatizantes.

Se você gostou desse artigo, deixe seu comentário me dizendo se algum dia pensou em realizar artes utilizando esse tipo de referencia para fazer um treinamento ou uma arte em especifico para algum cliente, me diga como foi sua experiencia ao realizar esse tipo de arte.